A INTERNET DAS COISAS (IOT) APLICADA AO CONTEXTO DE CONFORTO TÉRMICO EM SALAS DE AULAS

A qualidade da sala de aula é determinada pelo projeto da edificação, o qual influência as condições térmicas do aluno em aula (Moraes, 2009). O comportamento térmico insatisfatório de edifícios provoca o desconforto, afetando o desempenho dos alunos, bem como elevam o gasto energético da edificação, devido à utilização de sistemas mecânicos para arrefecimento dos ambientes (Chaves, 2016). No Brasil, como avaliação do conforto térmico, pós-ocupação, são obtidos os comportamentos térmicos reais em sala de aula, com o levantamento de variáveis climatológicas do ambiente externo e interno das edificações, a fim de contribuir para o bem-estar e produtividade (Moraes, 2009). A IoT (Internet das Coisas) trata da combinação de diversas tecnologias, as quais viabilizam a integração dos objetos no ambiente físico ao mundo virtual. Neste sentido, os sensores coletam informações do ambiente em que se encontram e, em seguida, armazenam ou direcionam esses dados para a nuvem ou núcleo de armazenamento (Santos, 2019). Nesse projeto, propõe-se a instrumentação e monitoramento remoto de parâmetros de conforto térmico em salas de aula por meio de sensores e dispositivos microcontrolados com a possibilidade de envio dos parâmetros a uma “nuvem” de dados, para posteriormente serem processados e analisados por meio de análise numérica. Dessa forma, torna-se possível propor algoritmos para ações de melhorias pontuais nas condições ambientais para as salas de aula, resultando em melhores condições de ensino e aprendizagem. CHAVES, Victor Leandro Arantes. Análise de estratégias para melhoria do conforto térmico em salas de aulas. Disponível em: . Acesso em: Março de 2019 MORAES, Clélia Mendonça de. Conforto térmico em salas de aula no Brasil = análise experimental e numérica. Disponível em: . Acesso em: Março de 2019 SANTOS, Bruno P. Internet das Coisas: da Teoria à Prática. Disponível em: . Acesso em: Março de 2019.